Skip to main content

/node/228

Cuidados pela prevenção do câncer de pele

Publicado em 04/12/2020 - 10:12

 

O verão está chegando e, com ele, o período de cuidados redobrados com a pele.

Os bons hábitos devem começar na infância e incluem uso de protetor com FPS igual ou superior a 30 - reaplicando a cada duas horas ou sempre que houver contato com a água -, assim como uso óculos de sol, blusas com proteção UV, bonés ou chapéus, além de preferir a sombra e evitar exposição solar entre 9h e 15h.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, em 2020 o câncer de pele responde a 27% de todos os tumores malignos no país. Os números são maiores do que os de próstata, mama, cólon e reto, pulmão e estômago.

 

O que é o câncer de pele?

A doença é provocada pelo crescimento anormal e descontrolado das células que formam a pele. Essas células começam a criar camadas e, de acordo com as que forem afetadas, são definidos os diferentes tipos de câncer.

 

Tipos de câncer de pele

  • Não melanoma:

Corresponde a cerca de 30% de todos os tumores malignos registrados no Brasil. Apresenta altos percentuais de cura, se for detectado e tratado precocemente, e possui menor mortalidade.

 

Estimativa de novos casos no Brasil em 2020: 176.930, sendo 83.770 homens e 93.160 mulheres (INCA)

  • Melanoma:

Afeta células produtoras de melanina, substância que determina a cor da pele. O melanoma pode aparecer em qualquer parte do corpo, na pele ou mucosas, na forma de manchas, pintas ou sinais. Esse é o tipo mais grave, devido a sua alta possibilidade de provocar metástase.

Estimativa de novos casos no Brasil em 2020: 8.450, sendo 4.200 homens e 4.250 mulheres. (INCA)

 

Como se proteger?

As medidas de prevenção ao câncer de pele são simples e não exigem muito esforço:

  • Evitar a exposição ao sol entre 10h e 16h, quando os raios UVA e UVB são mais fortes
  • Usar óculos escuros e chapéus de abas largas para proteger o rosto
  • Manter o corpo sempre hidratado, bebendo bastante água
  • Usar sempre protetor solar com fator de proteção 30 ou superior

 

Sintomas de alerta

Os sintomas desse problema variam de acordo com o tipo de câncer:

  • Sinais do Câncer de Pele Não Melanoma:

Pequenas feridas ou nódulos na pele, de cor branca, avermelhada ou rosa, que podem crescer rápido e formar uma casquinha, acompanhada de secreção e coceira. Outro sintoma são feridas que não saram e sangram durante muito tempo, assim como o aparecimento de verrugas.

  • Sinais do Câncer de Pele Melanoma:

Podem ser uma pinta ou sinal escuro na pele, com bordas irregulares, acompanhados de sintomas como coceira e descamação na pele. Ele pode causar alterações em um sinal já existente, como o aumento do seu tamanho e a alteração da coloração ou forma.

 

Quem tem mais chances de desenvolver?

  • Pessoas de pele, olhos e cabelos claros
  • Ruivos
  • Idosos
  • Pessoas com histórico familiar de câncer de pele
  • Pessoas que sofreram queimadura do sol na infância
  • Pessoas com histórico de doenças de pele

 

Diagnóstico precoce

É importante lembrar que o corpo dá sinais. Por isso, é essencial ficar sempre atento a qualquer sintoma: seja um nódulo, uma ferida que não cicatriza ou uma mancha vermelha. Em qualquer pequeno sinal, visite um dermatologista, pois assim ele pode indicar os cuidados ideais com sua pele.

Quanto mais precoce for a identificação, melhores serão os resultados do tratamento. Fique em alerta e se previna!